segunda-feira, 29 de maio de 2017

Cabo Verde, Ilha do Sal – Parte VI – Cidade

O resort Oasis Salinas Sea está localizado em Santa Maria, uma cidade no sul da ilha do Sal, onde se encontram os principais hotéis, localizados perto das mais belas praias da ilha.
O centro da cidade fica a cerca de 5 minutos a pé a partir do resort e tanto podemos sair pela entrada principal do resort como pela zona da praia. Nesta última opção, podemos percorrer a marginal onde se encontram outros hotéis e alguns restaurantes, até chegar ao pontão.





Chegamos a fazer este percurso várias vezes e achamos a cidade tranquila e segura. O único senão são os vendedores senegaleses que se tornam chatos de tanto insistirem para compramos algo.




Existem muitos restaurantes e cafés mas não chegamos a entrar em nenhum.



 



 As opções para comprar souveniers são imensas e optamos por trazer produtos típicos da ilha como as bebidas grogue e ponche e, como não podia falar, o íman para o frigorífico e a t-shirt para o Tomás.




segunda-feira, 27 de março de 2017

Cabo Verde, Ilha do Sal – Parte V - Ilha

Já sabíamos de antemão que a ilha do Sal pouco tinha para ver, para além da praia. De qualquer forma, agendamos uma excursão à ilha com a Barracuda Tours, com a duração de meio-dia, com almoço incluído.
Saímos de manhã bem cedo do resort onde uma carrinha com o guia, o motorista e um fotógrafo nos aguardavam. Seguimos para outros resorts para recolher mais viajantes para realizar a excursão.


Partindo de Santa Maria, a primeira paragem foi na Praia da Murdeira, que segundo o guia é a zona “rica” da ilha e de onde se avista o Monte Leão.



Seguimos em direcção ao Porto de Palmeira onde pudemos apreciar a actividade piscatória.





O próximo destino é talvez a maior atracção turística da ilha: a Buracona, também chamado de olho azul. Nada mais é do que um buraco rochoso profundo onde pelo meio-dia o sol entra e dá uma tonalidade azul à agua do mar. Infelizmente nesse dia o sol não espreitou e não conseguimos ver este efeito.




De seguida fomos até Terra Boa, onde apenas existe terra batida e onde surgem ondas de calor, fenómeno a que chamam de “miragem”.



Paramos na Baía da Parda para avistar tubarões e, os mais corajosos, tiveram a oportunidade de entrar na água com o guia e aproximar-se dos tubarões.




A minha maior expectativa nesta excursão eram as Salinas de Pedra do Lume, onde podemos tomar banho e desfrutar da sensação de flutua devido ao nível de sal presente na água, tal como no Mar Morto.





Depois de um rápido banho para tirar o sal do corpo, seguimos para Espargos, a capital da ilha do Sal, onde almoçamos no típico restaurante Caldera Preta, a famosa cachupa e peixe espadarte. 




E para terminar a excursão, fomos até ao alto da torre de controlo da ASA - Aeroportos e Segurança Aérea de Cabo Verde, de onde temos uma magnífica vista panorâmica de toda a ilha do Sal.








sábado, 28 de janeiro de 2017

Cabo Verde, Ilha do Sal – Parte IV - Resort

Todos os dias de manhã, depois do pequeno-almoço, íamos para a praia até à hora de almoço. Como já referi no post anterior, a praia de Santa Maria é pública e para lá chegar apenas tínhamos de sair do resort e atravessar a estrada (de terra batida).



Já na praia, existe o Morna Beach Club que pertence ao resort e onde podemos também comer e beber consoante o regime que escolhermos.



Junto ao Morna Beach Club existem diversas actividades promovidas pelo pessoal de animação do resort, seja dança, futebol, voleibol, etc.




Depois do almoço, o Tomás ia para o quarto com o papá (que dispensa a hora do calor) dormir a sesta. Eu e os meus sogros ficávamos pela piscina a aproveitar o sol, onde também existiam actividades como a hidroginástica. Para além da piscina grande com bar, existe também a piscina das crianças e um jacuzzi.










Ao fim do dia e antes do jantar, saiamos do resort para conhecer um pouco da vila de Santa Maria. Se saíssemos pelas traseiras do resort, que dá acesso à praia, podíamos percorrer a marginal onde se encontram vários vendedores, a maioria senegaleses. 


Na praia podíamos ver o povo de Cabo Verde reunido ao fim do dia, alguns miúdos ainda com a mochila da escola às costas.





De regresso ao resort, durante o jantar havia sempre animação no palco em frente ao restaurante buffet. O pessoal de animação do resort realizava espectáculos temáticos, diferentes todos os dias.










E já depois do jantar, íamos até ao Morna Beach Club onde a animação continuava com musica ao vivo ou karaoke ou até com espectáculos improvisados.





 
footer