sábado, 29 de julho de 2017

Milão - Parte I

Como tem sido habitual, pelo 3º ano consecutivo marcarmos um fim-de-semana de Dezembro para viajar com o grupo de amigos do costume. 
E viajar com muita gente tem algumas limitações: tem de ser um voo low-cost, um destino que ainda ninguém conheça e os horários dos voos têm de coincidir com os dias que todos temos disponíveis.
Posto de parte o circuito italiano que gostaríamos de ter feito a dois de uma só vez, começamos a olhar para destinos italianos. Aproveitamos o facto de termos 4 dias disponíveis para visitar 2 cidades: Milão e Verona. Marcamos os voos pela Ryanair Porto – Milão Bergamo (também havia a hipótese de Milão Malpensa mas os horários de Bergamo eram melhores).
Do aeroporto de Bergamo apanhamos o autocarro para chegar ao centro de Milão. A paragem dos autocarros está localizada à saída do aeroporto na área das chegadas. Existem várias empresas que fazem a viagem entre o aeroporto e Milão. Nós viajamos na Terravision que dispõe de um autocarro direto para a estação de comboios central de Milão. 
A frequência é de meia em meia hora e a viagem demora cerca de uma hora, dependendo do tráfego nos acessos a Milão. O bilhete (ida) custa 5€ ou 9€ (ida&volta).

Chegados à magnífica estação de comboios central de Milão, fomos a pé até ao hotel ibis Milano Centro.


A zona envolvente do hotel é pouco turística mas tem a vantagem de estar a 10 minutos a pé da estação de comboios, ponto essencial na nossa viagem, quer para chegar e ir para o aeroporto, quer para ir e chegar de Verona.
O hotel em si era muito bom, ao nível que os íbis já nos habituaram.






Para irmos para o centro de Milão usamos o metro e o primeiro destino, como não poderia deixar de ser, foi a Piazza Duomo que alberga o famoso Duomo de Milão, a Galleria Vittorio Emanuele e ao centro o Monumento Equestre de Vittorio Emanuele II.













A Galleria Vittorio Emanuele II une a Praça Duomo à Praça Scala onde se encontra o Teatro Alla Scala e em frente a estátua de Leonardo da Vinci.




Fomos provar os tão aclamados panzerottos do Luini, um salgado frito, recheado de mozzarella e tomate na versão original (existem outros recheios e versões doces). E fazem jus à sua fama pois são de facto divinais!




Para jantar escolhemos um restaurante tradicional, a Hostelaria della Musica, no centro de Milão, com boas pizzas e com música ao vivo.






Sem comentários:

Enviar um comentário

 
footer